Logística Reversa

Logística Reversa

O sistema de logística de qualquer empresa é um ponto de extrema importância para a saúde da companhia. O processo da logística reversa não fica pra trás: o procedimento reduz custos e minimiza os impactos ambientais.

Então, se você está interessado no assunto, conheça mais sobre esse processo e o papel que ele representa em seu negócio!

Mas afinal, o que é logística reversa?

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a logística reversa é um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

Em 2010, o governo brasileiro fez da prática uma obrigação das empresas através da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), com a Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, e seu regulamento, Decreto Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010.

Esse processo parte do princípio que o destino final dos produtos gerados é responsabilidade de quem produz: ou seja, se você fabrica baterias para celulares, por exemplo, é preciso que você cuide de como esse material será descartado ao final de seu tempo de vida útil.

Os dois principais tipos logística reversa são:

  • Pós-consumo: tipo mais comum, já que se baseia na reciclagem e revalorização do produto. Esse modelo é usado, por exemplo, quando falamos de produtos que podem ser reutilizados ao final de sua vida útil, como o plástico. Além disso, visa destinar de maneira correta os bens inservíveis — ou seja, aqueles que podem trazer riscos ao meio ambiente.
  • Pós-venda: esse sistema está relacionado com produtos que foram devolvidos pelos consumidores por algum motivo (como insatisfação ou defeito), produtos que não foram vendidos ou que necessitam de algum reparo.

Nos dias atuais, com o aumento do consumo e a diminuição do ciclo de vida dos produtos é importante que as empresas se preocupem com a reciclagem ou descarte apropriado dos produtos que ela fabrica.

O uso da logística reversa, nesse sentido, pode ser uma oportunidade de agregar valor à imagem da companhia tanto com relação à valores ambientais quanto sociais, já que uma empresa preocupada com seus resíduos é sempre bem vista por diferentes segmentos da sociedade.

Além disso, vemos um crescimento considerável de marcas que incorporam em suas culturas o desenvolvimento sustentável e como isso gera um impacto positivo no número de consumidores — já que há uma maior preocupação com o consumo de produtos que não gerem resíduos ou que são de origem renovável — e, até, de acionistas, quando falamos de empresas de capital aberto.

Se isso ainda não te convenceu, tenha em mente que a gestão do ciclo de vida do produto e os custos decorrentes desse ciclo resulta na redução de despesas, o que pode contribuir para a vantagem competitiva da companhia.

4 formas de aplicar a logística reversa na sua empresa

Agora que você já sabe o que é a logística reversa e como ela pode ser vantajosa para sua empresa, é hora de colocar a teoria em prática. Existem muitas formas de aplicar esse processo em seu negócio, dependendo de qual for seu produto final, mas vamos te mostrar as principais formas de implantar esse sistema:

1. Tenha uma política e procedimento de devoluções e trocas

Para o caso de logística de pós-venda, é importante que exista uma política de devolução e troca clara para o cliente. Você pode fazer isso em forma de um documento, quando falamos, por exemplo, de e-commerce ou na própria embalagem do produto.

Isso tornará essa devolução mais efetiva, o que será bem visto pelo consumidor e bom para a empresa, já que a informação e o produto chegará nas mãos do funcionário certo.

Para que esse passo a passo da devolução e troca funcione bem, é preciso que o procedimento seja bem definido: os funcionários precisam estar devidamente treinados para esse processo. Isso poupará tempo das áreas responsáveis, o que irá reduzir custos para a empresa.

2. Implemente um atendimento eficiente

Os canais de atendimento são essenciais para a eficácia da política de devolução e troca. Mesmo que você informe esse caminho nas embalagens e manuais de seu produto, muitas vezes o consumidor irá precisar de falar com um atendente sobre seu problema.

Para isso, é preciso que os funcionários sejam bem treinados para realizar essa função. E lembre-se: quanto melhor esse atendimento, mais chance do consumidor voltar a comprar seu produto.

3. Tenha um bom controle financeiro e de estoque

Em caso de devolução de mercadoria, a empresa terá que arcar com os custos de recolhimento do produto e retorno do dinheiro ao consumidor. Para que esse processo ocorra adequadamente, é preciso ter um controle financeiro de caixa, no intuito de agilizar a devolução e minimizar o ônus da companhia.

Já em casos de troca, o estoque deve ser bem gerido, para que o consumidor receba em pouco tempo seu produto funcionando corretamente.

Em ambas situações, é importante ter uma boa empresa de transporte associada ou ter uma logística de transporte eficaz para auxiliar no recolhimento e na entrega do novo produto, se for necessário.

4. Crie um processo de coleta e reciclagem

No processo de logística reversa de pós-consumo, é preciso estabelecer formas de recolher o produto ao fim de sua vida útil.

Se o produto final de sua empresa for feito de algum material reciclável ou que gere grandes impactos no meio ambiente, é preciso que um processo de coleta e reciclagem seja feito.

Com o material reciclável, pontos de coleta podem ser estrategicamente criados para que o produto seja destinado à empresa de reciclagem. Esses pontos podem ser tanto dentro da empresa — caso seja de fácil acesso — ou em lugares que o consumidor vá com mais frequência, como um supermercado parceiro.

Caso o material seja inservível, é de responsabilidade de quem o produz recolher e redirecionar para o fim devido, no intuito de fazer com que seu impacto no meio ambiente seja reduzido ou, até mesmo, nulo.

O papel da logística de transporte nesse processo

O papel da logística de transporte nesse processo

Quando falamos de logística reversa, muitas vezes é preciso envolver a área de transporte da empresa ou uma empresa terceirizada no processo.

A logística do transporte está ligada ao recolhimento de produtos que tiveram sua devolução e troca solicitada, por exemplo. A agilidade nesse processo deve ser uma preocupação para que o consumidor não tenha grandes preocupações com a devolução ou receba com rapidez seu produto devidamente funcionando.

No caso de processos de coleta e reciclagem, é preciso ter uma logística bem definida de como esse material será transportado até os lugares de reciclagem ou de tratamento de bens inservíveis (esses, inclusive, requerem transporte específico).

Planejar é necessário, nunca esqueça disso!

Para que todos esses processos aconteçam da melhor forma possível para a empresa, é preciso planejar. Você pode começar elaborando um relatório de ciclo de vida do produto da empresa, ciclo que pode ser dividido em quatro estágios: lançamento, crescimento, maturação e declínio.

O relatório de ciclo de vida do produto engloba o custo total desde o início até o final da vida do produto. Levando em conta esse relatório, será possível pautar a tomada de decisão visando a redução de custos a longo prazo. É preciso estar constantemente alinhado com esse ciclo para que adaptações necessárias à cada estágio, que visam o melhor produto possível, sejam feitas.

Uma outra opção para essa redução de custos é o investimento em pesquisa e desenvolvimento de produtos ecologicamente corretos, cada vez mais presente nas empresas.

Esse produtos, além de serem bem vistos pela sociedade, podem ser mais vantajosos para o negócio, já que permitem sua reutilização em outro processo, por exemplo. Os impactos da logística reversa nesse aspecto pode gerar redução de custos com água, energia elétrica e mão-de-obra, já que é possível usar uma matéria-prima já existente.

Pelo bem da sua empresa, conte com a logística reversa

Pelo bem da sua empresa, conte com a logística reversa

É evidente que a logística reversa requer uma boa estrutura e adequação dos processos para que seja possível de existir de forma correta. No entanto, esse sistema é crucial para empresas que trabalham com resíduos sólidos, uma vez que atende a requisitos legais, mas é, ao mesmo tempo, uma ferramenta alavancadora para muitos outros tipos de companhias.

Vemos uma crescente consciência ecológica da sociedade, que exerce pressão sobre as empresas e sobre o governo e, nesse sentido, a preocupação com o meio ambiente é um diferencial.

Ter uma “pegada verde” pode ser um aspecto incorporado às campanhas de marketing da empresa, o que pode gerar mais consumidores, lucro, acionistas e, por fim, uma empresa mais competitiva no mercado.

Além disso, o processo pode reduzir custos, por exemplo, através da reciclagem e reutilização de materiais que já foram produtos.

A logística reversa é um sistema ainda mais desafiador do que a logística convencional, mas que, como vimos, vale a pena. Em um mercado altamente competitivo, é preciso estar sempre um passo à frente e ser uma empresa com responsabilidade ambiental e social pode ser o diferencial da sua.

5 (100%) 2 votes

Deixe uma resposta

Fechar Painel