You are currently viewing O setor de logística está preparado para a transição para a energia verde?

O setor de logística está preparado para a transição para a energia verde?

Rate this post

As coisas mudam rapidamente quando se trata de usar fontes de energia verdes ou renováveis. Talvez a mudança mais representativa hoje seja a dos carros elétricos. Vale destacar também o progresso gerado nos caminhões elétricos, mas neste campo as mudanças são mais lentas por enquanto. A forte dependência do setor de logística em caminhões a diesel torna a mudança para combustíveis renováveis ​​um pouco mais complicada.

A boa notícia é que há inovações no setor de logística que podem mudar essa dependência. Os armazéns podem ajudar a aumentar o progresso em termos de energia verde.

Edifícios ideais para gerar energia solar

Os armazéns caracterizam-se por ter amplos espaços no que diz respeito à geração de energia de baixa emissão através do sistema de placas solares. Os armazéns podem produzir energia suficiente para atender às suas próprias necessidades operacionais e ainda ter energia que pode ser distribuída para outros fins. Sem uma solução para armazenar esse excesso de energia, a maioria dos armazéns não usa mais do que 10% a 20% da energia que produz, principalmente para iluminação, aquecimento e ar condicionado.

Mas os centros logísticos não são simples edifícios com ampla superfície disponível em seus telhados. São centros de distribuição com fluxo contínuo de veículos, que chegam a locais situados a distâncias muito diferentes. É possível utilizar a sua localização estratégica para produzir e distribuir energias renováveis ​​e promover a transição para a utilização de energias verdes? Os centros de distribuição podem se tornar centros de energia!

As baterias não são a única solução, o hidrogênio também pode fazer parte dela

Para realizar essa transformação, as baterias elétricas não podem ser a única solução. Eles têm um alto custo de produção e usam componentes um tanto inusitados que também são difíceis de reciclar. Por causa disso, uma solução promissora poderia vir do hidrogênio.

A energia renovável de baixa emissão produzida pela eletrólise da água pode gerar hidrogênio. A eletrólise da água é baseada no uso de eletricidade para separar oxigênio e hidrogênio na forma de gás. O gás hidrogênio resultante pode ser armazenado sob pressão em caminhões-tanque ou comprimido em tanques de gás para posterior distribuição. Seu custo é dez vezes menor que o das tecnologias de armazenamento de bateria. Além disso, os veículos movidos a hidrogênio recarregam mais rápido do que aqueles que usam baterias.

Usando o poder do hidrogênio

Já existem casos de uso do hidrogênio no setor de logística. Um exemplo disso são as empilhadeiras, que utilizam hidrogênio há mais de 10 anos. Além disso, existem caminhões movidos a hidrogênio, operando com grande desempenho e alcance semelhantes aos caminhões a diesel.

A instalação de estações de hidrogênio em centros de distribuição logística com locais-chave pode ser uma solução. Os armazéns podem se tornar não apenas produtores de hidrogênio, mas também postos de abastecimento para caminhões. O hidrogênio pode ser utilizado em pequenos veículos de entrega, para distâncias curtas em cidades próximas ao centro logístico. Outros veículos de transporte público, como ônibus ou táxis, também podem fazer uso desse hidrogênio, gerando um ecossistema energético local.

Esse modelo econômico e seus benefícios para o meio ambiente não só afetam positivamente as atividades logísticas, mas também promovem a criação de um ecossistema de parceiros locais. Por exemplo, o hidrogênio pode ser usado não apenas para uso próprio e interno, mas também para parceiros locais, como empresas de coleta de lixo, táxis ou empresas de transporte público.

O setor de logística está preparado para uma cadeia de suprimentos sustentável

Longe de estar na última posição, os operadores logísticos estão antecipando as mudanças necessárias e investigando como transformar o setor de altas emissões para zero emissões.

Soluções como o projeto H2Hub mostram a importância da descarbonização das atividades do setor.

Sozinhos não conseguiremos ir muito longe, mas em companhia conseguiremos mudar o mundo. Ao fomentar a parceria com clientes, start-ups e consumidores, seremos capazes de criar mudanças. Juntos podemos sensibilizar para um novo consumo. Vamos criar uma cadeia de suprimentos comprometida com o meio ambiente e mais social, desde as atividades de armazenamento até a distribuição final.

Deixe um comentário