Como pegar empréstimo para a sua empresa?

Como pegar empréstimo para a sua empresa?

Para quem quer abrir um novo negócio, investimento financeiro é essencial. Mas não só isso.

Antes de colocar sua ideia em prática, é necessário estruturar um planejamento que inclua todos os serviços do empreendimento, o mercado almejado e seus potenciais clientes.

Vantagens de ter o próprio negócio

De acordo com o Indicador do Serasa, mais de 2,2 milhões de negócios foram abertos em 2017.

Além de estabilidade financeira, há outros benefícios que um empreendimento pode trazer, como:

  • Flexibilidade com horários
  • Escolha da equipe de trabalho
  • Dedicação total ao que gosta
  • Independência financeira

No entanto, não são todas as pessoas que possuem capital para investir e é aí que a opção de pedir um empréstimo torna-se viável.

Como conseguir o empréstimo

Como dito acima, antes de tudo, é necessário elaborar um planejamento sobre o seu projeto:

  1. Identificar porque você precisa de crédito (o valor pretendido e a finalidade)
  2. Comparar as instituições financeiras (condições, prazos e parcelas variam de banco para banco)
  3. Mostrar ao banco que sua ideia vale a pena e é financeiramente viável
  4. Entregar o projeto, com a documentação necessária, para a instituição e aguardar o retorno informando a liberação ou restrição.

Uma dica essencial para o uso do empréstimo é usá-lo na compra do maquinário, pois os juros são bem menores. Também é imprescindível procurar várias opções, mas busque criar um laço favorável com o banco, isso o ajudará a conseguir o crédito mais facilmente.

Bancos que oferecem empréstimo para empresas

um cofrinho com dinheiro

Cada um com suas especificidades, os bancos possuem prazos, taxas e condições diferentes. Confira as melhores instituições.

  • Banco do Brasil: Prazo de até 24 meses, taxas que giram em 2,42% ao mês, microempresários e autônomos também podem solicitar crédito. 
  • Caixa Econômica: Com possibilidade de financiar máquinas em até 120 meses, é necessário já ser cliente Caixa.
  • Santander: Prazo de 3 a 60 meses, até 59 dias para pagar a primeira parcela e financiamento de 100% do valor.  
  • Itaú: É possível solicitar empréstimo online, e se aprovado, o dinheiro estará disponível na sua conta em poucas horas. Os pacotes das tarifas se adequam ao tamanho da empresa.
  • BNDES: Focado em micro, pequena e média empresa, além de pessoa física. O serviço oferece tipos como o Empréstimo Ponte, Agrícola e outros.

Documentos exigidos

Normalmente, os bancos costumam solicitar os mesmos documentos:

  • Cadastro de todos os sócios e cônjuges
  • CNPJ
  • Alvará de funcionamento
  • Declaração de empresário registrado na Junta Comercial
  • Balanço patrimonial
  • Previsão de faturamento nos primeiros 12 meses
  • Recibo de entrega de Declaração de Imposto de Renda
  • Escrituras de Bens de Imóveis

Tipos de crédito

Empréstimo para MEI

Para microempreendedores individuais, é necessário obedecer alguns requisitos, como: pagar sua contribuição mensal, atualizar seus dados, ter o comprovante de MEI, além de fazer uma declaração anual do faturamento.

Os bancos costumam exigir alguns documentos base:

  • RG e CPF pessoal do MEI
  • Certificado de Condição do Microempreendedor Individual
  • Comprovante de residência do MEI
  • CNPJ

BNDES Automático

Esta categoria fornece financiamento de até R$150 milhões para projetos de todos os tipos de empresa. Itens veiculados como obras, aquisição de máquinas e equipamentos novos também estão inclusos. Cada banco possui suas condições e taxas.

Confira:

BNDES Emergencial

Exclusivo para negócios sediados em áreas que foram afetadas por desastres naturais. Com financiamento de até R$ 5 milhões, pode ser solicitado por empresários individuais, produtores rurais ou cooperativas.

Microcrédito

Independente do banco, as taxas de juros chegam até 4% ao mês, com prazos de 4 a 24 meses para pagar.

Instituições tradicionais como Itaú, Caixa, Santander, Bradesco e Banco do Brasil, oferecem o serviço para qualquer dono de negócio que fature até R$120 mil por ano.

Peer-to-peer lending

Sem a necessidade da participação de um banco, nesta modalidade de crédito, pessoas investem em pessoas. É ideal para o investidor que busca retornos maiores que os investimentos bancários e para o tomador de empréstimo, que busca taxas de juros menos elevadas.

Investidor anjo

Tudo começa com um investidor que concede capital a uma startup em troca de suas ações.

Os investidores-anjo podem investir até R$50 mil em microempresas ou empresas de pequeno porte. Assim como é feito com os bancos, você precisa planejar um projeto ideal, que apresente um diferencial.

Cuidados

Após analisar todas as suas opções de empréstimo, é preciso ter alguns cuidados em mente:

  • Prazo importa: preste atenção no valor da prestação e se ela cabe no seu bolso.
  • Fuja de armadilhas: se atente ao valor dos juros e a possibilidade deles aumentarem com o tempo.
  • Se necessário, entre em contato com o banco: caso você perceba uma mudança brusca nas taxas, é seu direito reaver.
  • Preste atenção nos prazos: não deixe que as parcelas se transformem em dívidas.
  • Perguntas pertinentes ao pedir um empréstimo: Qual o volume de dinheiro que eu tenho disponível para investir? Qual a capacidade de endividamento do negócio? Qual o nível de faturamento? Qual a previsão de receita para os próximos meses e anos?

Texto escrito por Beatriz Contelli, da equipe de redação do Juros Baixos, fintech que tem o objetivo facilitar e guiar decisões financeiras inteligentes e conscientes.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Fechar Painel